• Home
  • DETALHE NOTÍCIAS

DETALHE NOTÍCIAS

CONHEÇA NOSSAS NOTÍCIAS

5 DICAS PARA CUIDAR BEM DO SEU CARRO

05/10/2017

Não deixe de injetar gasolina no seu carro flex

5 DICAS PARA CUIDAR BEM DO SEU CARRO

Abastecer o carro com gasolina ocasionamente garante maior durabilidade da bomba de combustível, segundo o engenheiro Rubens Venosa da oficina Motor Max. “Quando o motorista utiliza só álcool por um longo período, forma-se uma espécie de geléia no tanque. Isso entope as tubulações e o pescador de combustível, que é responsável por levar o líquido para o motor”, orienta. Por isso, o ideal é abastecer com gasolina pelo menos a cada três meses, para evitar este efeito. “Não precisa ser muito, apenas meio tanque já ajuda”.

Deixe o monange longe do banco de couro
Sempre há um amigo ou algum comentarista da internet para dizer que a melhor e mais barata maneira de cuidar dos bancos de couro do carro é usar creme para pele. Isso, o mesmo produto feito para cuidar da pele humana. Mas essa definitivamente não é a maneira correta. Os produtos fabricados para a manutenção dos bancos de couro são compostos especificamente para este tipo de material que, como você já deve imaginar, não tem nada a ver com a nossa pele. Ou seja, embora a finalidade seja a mesma nos dois casos (hidratar), eles fazem isso de maneiras completamente diferentes.

Evite estacionar na ladeira com a roda virada
Muitas pessoas acreditam que estacionar na ladeira com as rodas da frente viradas na direção da guia vai ajudar caso o freio de mão falhe. Mas a prática não é recomendada. Segundo Alberto Trivellato, proprietário da loja Suspentécnica, um veículo estacionado assim fica exposto a danos graves. “Parado desta maneira, qualquer peso que o carro receba, por menor que seja, pode estragar muito”, informa.

E, nas lombadas, também não: você pode causar danos na carroceria:
Muitos motoristas preferem passar por uma lombada ou valeta com as rodas do carro viradas, a fim de evitar que a parte inferior raspe ou até mesmo para que a suspensão não pule tanto. Mas a prática é ruim para a estrutura do veículo. Segundo Alberto Trivelato, da oficina Suspentécnica, o ideal é sempre manter o carro alinhado nessas situações. "Você deve passar nas lombadas e valetas de frente. Caso não estejam no padrão regulamentado por lei, você deverá passar da forma que menos danifique seu carro", esclarece Alberto, reforçando que a prática não deve ser frequente.

Faça uma verificação de alinhamento e balanceamento a cada 10 ou 15 mil km.
Para o balanceamento, o principal sinal de um problema é trepidação no volante. É o que explica o diretor da SAE Brasil, Francisco Satkunas. “Em velocidades acima de 50 km/h, o volante começa a vibrar e isso vai aumentando se o motorista acelerar mais. Este pode ser um sinal que é preciso fazer um balanceamento”. O especialista acrescenta que esse problema também pode acontecer nas rodas traseiras. Neste caso, o motorista irá escutar um barulho vindo da carroceria.